Tudo sobre o que é animação:
origem, história, evolução e carreiras da área.

Ilustração de um animador trabalhando com mesa digitalizadora

Ilustração de animador trabalhando com um tablet. (fonte: Shuterstock)

Quando estamos falando de animação, muitos logo pensam nas produções de sucesso de empresas como Disney e Pixar. Nomes como Toy Story, O Rei Leão, Pinóquio e outros mais recentes, como Frozen, Divertidamente e Soul, certamente vêm à mente quando pensamos em animação. Não há nada de errado com isso, mas essas produções não representam totalmente o que é animação.

Na verdade, estamos diante de uma indústria gigantesca e que fatura bilhões de dólares anualmente. Além de lucrativa, ela também é antiga – praticamente centenária – e passou por evoluções importantes desde que surgiu dezenas de anos atrás.

Neste artigo, o nosso objetivo é trazer aspectos gerais de tudo o que está relacionado à animação como uma arte. Falaremos de sua origem, a história, como evoluiu ao longo dos anos e as carreiras e o mercado de trabalho para aqueles que desejam se aventurar nesse universo.

Vale ressaltar, é claro, que o espaço de uma postagem é muito pequeno para tratar de todos esses assuntos a fundo. Então encare este artigo como um pontapé inicial para as suas pesquisas. Ao longo do texto, vamos linkar outras postagens que podem te ensinar mais sobre esse tema tão rico e apaixonante.

O QUE É ANIMAÇÃO?

Ao pensar na definição de um termo, uma boa ideia é olhar para sua origem. A palavra animação vem do latim “animae significa “alma” ou “sopro de vida”. Portanto, podemos entender essa arte como o ato de “dar vida” a objetos estáticos e inanimados através de diferentes métodos.

E esses métodos podem ser realmente variados, como a simples transposição de várias imagens sequenciais até os processos de animações digitais usados atualmente. Os desenhos animados, talvez os maiores representantes da categoria, existem desde os primórdios das técnicas de criação de animações e se adaptaram aos métodos atuais utilizados pela indústria.

A palavra “animação”, portanto, pode fazer referência ao produto final ou ao processo pelo qual ele é feito.
Trata-se de uma arte, mas que também ganha corpo de ciência se considerarmos as diferentes técnicas que já foram empregadas para que as animações ganhassem a relevância que têm hoje.
Uma animação pode ter o formato de um filme, um documentário, um pequeno vídeo e até mesmo de um comercial de televisão.

Ilustração de um celular contendo um estúdio de animação

Com os smartphones, temos todo um estúdio de cinema na palma das mãos (fonte: Shuterstock)

Tipos de animação

Nos tempos modernos, a animação pode ser dividida em duas categorias, relativas aos métodos de produção.
São elas as animações tradicionais e as digitais.

A animação tradicional é aquela em que o processo de criação é feito por meio de desenhos sequenciais, geralmente feitos manualmente e um por vez. Se você já fez vários pequenos desenhos nos cantos das folhas de caderno e depois folheou o caderno rapidamente para fazer o desenho se mover, já fez uma animação tradicional.

Já as animações digitais são aquelas produzidas e processadas por computação gráfica. Os resultados dessa técnica, porém, podem ser variados, e seria injustiça encaixar todas as formas de animação digital em uma única categoria. Em outros artigos que escrevemos sobre esse tema, em especial no que abordamos curiosidades sobre animação, damos mais detalhes sobre os diversos tipos de animação.

COMO SURGIU A ANIMAÇÃO?

A animação como arte é tão antiga quanto o próprio cinema, que começou mudo mais de 100 anos atrás, no início do século 20. Na verdade, se levarmos em conta a origem de imagens animadas, poderíamos dizer que a animação é ainda mais antiga, remontando ao ano 1832, quando o belga Joseph Plateau criou o brinquedo óptico que foi batizado de Fenaquistiscópio.

Exemplo sobre o que é animação

Relógio com casal em posições progressivas de dança (fonte: Shuterstock)

Porém, o primeiro desenho animado mais próximo do que nós conhecemos hoje só foi inventado anos mais tarde, em 1892. O francês Émile Reynaud criou o que é chamado de praxinoscópio, um sistema de animação de 12 imagens, e filmes que poderiam conter entre 500 e 600 imagens. Essas cenas eram projetadas em um anteparo, algo que lembra muito o conceito de projetor que temos hoje.

Embora essa criação de Émile Reynaud seja considerada por muitos como o primeiro desenho animado da história, muitos concordam que Fantasmagorie, produção criada pelo também francês Émile Cohl, deveria ocupar esse posto. Essa animação utilizou o processo de desenhos sequenciais para criar a ideia de continuidade na imagem – técnica usada até hoje na animação.

 

Animação Fantasmagorie

Desenho Fantasmagorie (fonte: Shuterstock)

A partir desse momento, diversas animações começaram a ser produzidas em várias partes do mundo. O primeiro longa-metragem animado, por exemplo, seria criado em 1917, pelo argentino Quirino Cristiani. A obra foi batizada de El Apóstol. Até chegarmos às animações que conhecemos hoje, uma longa evolução aconteceu no século XX e a tecnologia certamente foi uma das maiores responsáveis pelas mudanças.

Uma breve história da evolução da animação

Ao longo das décadas, a animação passou por muitos marcos que certamente determinam pontos relevantes de sua história. A seguir, separamos alguns dos mais importantes:

  • Em 1915, Max Fleischer criou uma técnica batizada de rotoscopia, processo que utiliza imagens reais como referência para a criação de animações.

  • Em 1919, o artista Otto Messmer cria o gato Félix, um dos primeiros personagens mundialmente conhecidos da animação.

  • Em 1923, começa a surgir o estúdio Disney, a partir do trabalho dos irmãos Roy e Walt.

  • Em 1927, Walt cria o coelho Oswald, um verdadeiro sucesso na época, mas acaba perdendo os direitos sobre o personagem.

  • Em 1929, para substituir o personagem perdido, Walt cria Mickey Mouse, aquele que veio a se tornar um dos nomes mais conhecido no universo da animação.

  • Em 1932, a produção da Disney Flowers and Trees conquista o primeiro Oscar da empresa e é considerado o primeiro curta animado da história moderna. Com essa animação, houve a estreia da técnica tecnicolor de três cores.

  • Em 1937, a Disney lança Branca de Neve e os 7 Anões. Usando a rotoscopia e a técnica de multiplanos (que permite a criação de perspectiva nas animações), a obra se torna um dos maiores sucessos da história da animação até então. Considerada por muitos a primeira animação longa-metragem tradicional digna de ostentar o título, contava com uma paleta de cores completa e diálogos.

  • Ainda na década de 1930 nasceram personagens como Tom e Jerry, Pernalonga e o Pica-Pau.

  • Em 1960, longe das telonas dos cinemas, o desenho animado Flintstones passa a ocupar o horário nobre da televisão norte-americana.

  • Em 1961, o processo de xerografia é inventado, permitindo a criação de cópias para substituir os desenhos feitos à mão, agilizando o processo de criação de animações. Neste ano também estreava 101 Dálmatas, que utilizou essa técnica.

  • Em 1972, Fritz The Cat estreia como a primeira animação voltada para o público adulto.

  • Na década de 70, ocorre a explosão dos animes, as animações japonesas. Várias delas alcançam um sucesso gigantesco no Japão e em outras partes do mundo.

  • Em 1982, Tron estreava alguns princípios de computação gráfica em sua produção.

  • Em 1986, Steve Jobs compra o estúdio de animação Pixar, que viria a se tornar um dos maiores do mundo (e que foi comprado pela concorrente Disney em 2006).

  • Em 1995, a primeira animação totalmente criada pelo computador, Toy Story, estreia nos cinemas.

  • Na primeira década dos anos 2000, as animações em Flash faziam muito sucesso. Elas representam o primeiro contato de muitos com esse universo.

  • Em 2001, é criada a categoria do Oscar para “Melhor Animação” e Shrek é o primeiro vencedor. O curioso é que até hoje nenhuma animação ganhou a categoria de “Melhor Filme”, embora a produção A Bela e a Fera já tenha sido indicada.

A partir desse ponto, entramos na era moderna da animação e seria impossível elencar todos os aspectos desse período histórico. Além disso, a evolução começou a acontecer em um ritmo muito acelerado e ainda hoje vivenciamos transformações constantes e gigantescas nessa indústria.

Dispositivo para animação

Dispositivo em carrossel para animação (fonte: Shuterstock)

COMO É O MERCADO DE TRABALHO DE ANIMAÇÃO?

Como a profissão de animação evoluiu junto à tecnologia, o mercado de trabalho para esses profissionais continua em expansão. Cada vez surgem novas técnicas e softwares para criar uma animação, e por isso o mercado está sempre se renovando e buscando novos profissionais.

O crescimento da demanda por vários tipos de conteúdo que podem usar animação também aumentou a busca por animadores. Qualquer plataforma que lide com multimídia, seja um canal de TV, um site ou um aplicativo, pode utilizar animações.

Diversas empresas estão procurando profissionais competentes para produzir bons materiais para atender o público. Por isso, o mercado de trabalho para quem atua com animações fica cada vez mais aquecido. Uma das principais dúvidas de quem está buscando essa carreira, no entanto, são as formas de atuação.

Arte 3d de robô e borboleta

Arte 3D de robô e borboleta (fonte: Shuterstock)

As áreas de atuação em animação

Se você pensa em estudar animação, provavelmente quer saber quais são as profissões específicas da área. Temos um texto só sobre áreas de trabalho na animação, mas segue um resumo das principais formas de atuação no mercado:

  • Artista 2D/3D

  • Animador 2D/3D

  • Roteirista de animação

  • Produtor/assistente de animação

  • Diretor/assistente de animação

  • Designer de personagem

  • Efeitos visuais

Vale ressaltar que essas são apenas algumas – as principais – profissões que um estudante de animação pode ocupar depois de formado. Como em qualquer outra área de atuação, pode haver variações nos nomes das profissões, com diferentes denominações significando a mesma atividade.

Além disso, é importante destacar que diferentes áreas de atuação exigem habilidades distintas. Cargos mais ligados à gestão exigem habilidades diferentes daqueles que são mais técnicos, embora em qualquer área seja necessário certo grau de conhecimento técnico e comportamental.

PRECISO FAZER FACULDADE?

Em diversas áreas, essa é uma dúvida recorrente: “eu preciso fazer faculdade para trabalhar?” Para se tornar um profissional verdadeiramente capacitado nesse segmento, é necessário entrar em uma das várias faculdades disponíveis para essa carreira.

Portanto, é preciso levar em conta o tempo de graduação ao considerar essa jornada. Para a sorte dos que pensam em seguir esse caminho, há várias faculdades e universidades que disponibilizam cursos relacionados à animação. Em muitos casos, o curso de animação pode vir acompanhado do termo Produção Multimídia, por se tratar de uma subdivisão dessa área.

Fizemos uma postagem focada na faculdade de animação. Nela, falamos mais sobre o curso e listamos as instituições de ensino que são consideradas as melhores do Brasil.

Profissional de animação fazendo storyboard

Desenhista criando um quadro de animação (fonte: Shuterstock)

VALE A PENA INSISTIR NA ÁREA DE ANIMAÇÃO?

Sim! Se você tem paixão pelo tema e muita criatividade, a área de animação oferece várias oportunidades!

Como você deve ter percebido, esse é um setor que rende várias discussões diferentes. Neste artigo, demos uma introdução ao assunto, mas conferindo os links que sugerimos acima, você poderá saber mais sobre os tipos de animação, as diferentes carreiras dessa área, os programas utilizados pelos profissionais que trabalham com animação, as disciplinas estudadas em um curso desse segmento, o salário dos trabalhadores desse mercado e muitos outros temas relacionados.

Esperamos que tenha gostado dessa introdução ao tema e que aprofunde seus conhecimentos com os outros textos que temos publicados em nosso site. Afinal, a dica de ouro é: nunca deixa de aprender e buscar mais informações. No universo da animação, isso é essencial para se tornar um bom profissional.

Dúvidas ou sugestões? Deixe seu comentário ou faça uma pergunta aos nossos professores!

Comente:

Assinar
Notificar de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments